Parceria com o Observatório da Cidade para desenvolver estudos e projetos de arquitetura e urbanismo

Trio chileno busca novos horizontes no Circo Crescer e Viver
27 de março de 2019
S.O.S. Zona Oeste – doe material de limpeza e higiene pessoal para as vítimas das chuvas
10 de abril de 2019
Sexta, 05 de abril de 2019.

O Circo Crescer e Viver iniciou processo de cooperação e parceria com o Observatório da Cidade – uma iniciativa da Escola de Arquitetura, do Campus Praça Onze,  da universidade Estácio.  A aliança entre o circo e a universidade visa, entre outras ações, remodelar seu ambiente e mobiliário externo com foco na ampliação dos usos do equipamento cultural pelo participantes das suas atividades e projetos, bem como, qualificar a experiência da relação de diferentes públicos com o espaço e sua interação com a comunidade do entorno.

De acordo com Rodrigo Azevedo, arquiteto, urbanista e professor da Estácio, “o Observatório de Cidades funciona como um escritório modelo para o desenvolvimento de estudos e projetos de arquitetura e urbanismo em cooperação com organizações da sociedade civil, com foco no desenvolvimento econômico, social e humano”.

A parceria vai alcançar, ainda, a modelagem de projetos que proponham a qualificação de vazios urbanos, requalificação de equipamentos públicos, revitalização de fachadas de imóveis da comunidade e melhoria da condição de habitabilidade das famílias que moram no entorno do Circo Crescer e Viver. Esta ação, que vai além picadeiro, visa mobilizar principalmente os moradores na busca de parcerias com órgãos públicos e grande corporações privadas que ergueram e mantêm suas sedes e escritórios na comunidade – as que se disponham a colaborar para maximizar ativos sociais, culturais e econômicos disponíveis no território desde o final do século XIX, mas que vem perdendo vitalidade por interferências urbanas deslocadas de um visão urbanística contemporânea e humanista.

O primeiro encontro do Observatório de Cidades, aconteceu na última quinta-feira, dia 04 de abril e deve acontecer regularmente a cada quinze dias.