Médica da Família se voluntaria para o atendimento dos assistidos do Circo Crescer e Viver

NOVAS MASCULINIDADES – formação de homens como sujeitos ativos nas relações sociais e intrafamiliares – de 17 de set a 24 de out
26 de julho de 2019
Circo Crescer e Viver inaugura o Programa Visita Educativa 2019 com a Escola Alemã Corcovado
8 de agosto de 2019
Marina Haas quer dar prosseguimento ao atendimento que realizou durante 2 anos e meio na unidade de saúde da Praça Onze, agora dentro do picadeiro mais carioca da cidade

Recebemos hoje (01), a visita da Drª Marina Chabrol Hass, médica de família e comunidade que agora se junta a nossa equipe como voluntária para oferecer consultas gratuitas aos assistidos do Circo Crescer e Viver.

Foi o amor pelo território da Cidade Nova, o qual resultou em seu projeto de pesquisa de mestrado, que fez a niteroiense de 30 anos procurar o circo para unir seu desejo de contribuir socialmente a uma instituição de referência do bairro.

“Trabalhei no Centro Municipal de Saúde Marcolino Candau por 2 anos e meio, sempre fui muito bem recebida nesta região. Eu nunca tinha realizado nenhum trabalho voluntário, pois nunca tinha surgido uma oportunidade que eu achava que seria tão boa”, conta a médica que confessa ter sofrido ao deixar de atender nesta área e, por isso, resolveu retornar.

Marina pretende dar continuidade ao trabalho anteriormente executado pela equipe em que atuava na unidade de saúde, que era o de levantamento de dados das famílias do território, e cruzá-los com as informações obtidas através do cadastro de alunos do Circo Crescer e Viver para monitorar e otimizar o atendimento da comunidade do entorno.

“A partir de um diagnóstico situacional da área que elaborei para o mestrado, reconheci o Circo Crescer e Viver como uma das potencialidades do território, pois não há aqui na área outro lugar que faz algum trabalho social de relevância em que eu pudesse estar inserida”, explica ela.

O primeiro contato da médica com a instituição foi através do Carlos Alves, agente comunitário de sua equipe no centro de saúde e que também dá aulas de dança para a terceira idade no Projeto Rio ao Ar Livre, da Prefeitura do Rio, atividade que começou na unidade saúde vizinha à lona, e depois foi acolhida e ampliada aqui picadeiro.

Segundo Marina, a partir de agora, o foco vai ser o acompanhamento médico das famílias da comunidade que frequentam o espaço e outros usuários dos programas sociais do Circo Crescer e Viver.

O Circo Crescer e Viver tem parceria institucional do Itaú Social e da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, e é patrocinado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS, Amil, Operador Nacional do Sistema Elétrico e Petrobras.